Quero uma conversa de bar com Celso Roth

Alguns fatos me fazem discordar deste 3-6-1 que começa a ganhar força real para ser o esquema "oficial" do Grêmio no início do ano: a insistência do clube em trazer atacantes capazes de formar dupla com Alex Mineiro; e a fartura de boas opções que o clube já dispõe para este propósito. Imaginar que o time pode colocar Jonas ou Herrera, mas um destes está sendo preterido por Diogo é outra, ainda que este tipo de comparação analógica nem sempre se justifique e seja por demais simplificadora.

Pois Celso Roth está disposto a repetir o esquema diante do Juventude, com Jadílson tendo chance no lugar de Fábio Santos. Ora, este era o momento para dar a sequência ao ala que tão bem foi no Gre-Nal. Entendo que o momento ainda é de testes, mas será o quinto jogo do time titular no ano. Já é hora de algumas definições serem tomadas.

Apesar de não gostar teoricamente do 3-6-1, a prática é senhora da verdade no futebol. E é fato que o time foi muito bem nos dois jogos que utilizou este esquema, principalmente na parte ofensiva. O Grêmio perdeu o clássico com o esquema, mas não por causa do esquema. O time criou muitas chances de gol e não ficou defensivo ao extremo, como se temia. Entretanto, é esta dependência dos três zagueiros que questiono. Sigo defendendo a saída de um dos três de trás para a entrada de um atacante, e um 4-4-2 seria enfim testado. Pode não dar certo, mas vale testar. Até porque não creio no 3-6-1 para a Libertadores inteira.

Sigo achando que talvez lá no fundo possa ser preconceito meu, apesar de meu amigo Nino Prestes me dizer o contrário. Entretanto, vejo o tricolor com mais chances de sucesso na temporada com Tcheco, Souza, Jonas (Herrera) e Alex Mineiro juntos. Como fazer isto funcionar sem abrir demais o time? Num 4-4-2. De resto, fica difícil.

Comentários

Faraon disse…
Concordo plenamente com tuas observações, e também acho que o 4-4-2 precisa ser imediatamente testado.

Pra não entrar em muitos detalhes, digo apenas que sacaria Léo para a entrada deste segundo atacante. Creio que os laterais que jogaram o Gre-Nal (e foram bem) inclusive se adaptam MELHOR a este esquema.

No mais, Diogo tem bom passe, é ALTO, e serviria de cão-de-guarda da defesa.

Vale testar, no mínimo.
Vicente Fonseca disse…
Eu também tiraria Léo para a entrada hoje de Jonas, no futuro de Herrera, talvez. E Diogo na cabeça de área, se ninguém melhor vier. Tem porte, e acho que sua lentidão pode ser compensada pela velocidade de Willian Magrão.

Não tenho implicância com o Léo, só pra deixar claro. Acho ele bom zagueiro, e seria impossível não simpatizar com alguém que já fez dois gols em Gre-Nais e não é do ataque. Só acho que não passa por bom momento e deveria ser preservado. No futuro, poderia voltar sem problema algum.
André Kruse disse…
Sigo defendendo a saída de um dos três de trás para a entrada de um atacante, e um 4-4-2 seria enfim testado

Concordo integralmente.

Leo realmente não vive um bom momento, mas o Rafael Marques não é um pouco lento/pesado para jogar na linha de 4?
Vicente Fonseca disse…
Pode ser sim, André. Já que Réver obrigatoriamente tem de jogar por ser o melhor dos três, um zagueiro mais rápido como Léo pode ser necessário.

Outra coisa que me deixa com uma pulga atrás da orelha é a questão do Fábio Santos. Ele como um quase meia domingo foi muito bem. Como lateral num 4-4-2 talvez sofra um pouco, já que sua característica não é de linha de fundo.

Por isso defendo os testes. O time tem que se ajeitar logo. A estreia na Liber é logo ali, já dizia Vanucci.
Lourenço disse…
http://www.filmesraros.com/loja/product_info.php?cPath=9&products_id=11
Vicente Fonseca disse…
Colômbia, Colômbia, Colômbia, Colômbia, Colômbia, Colômbia, Colômbia, Colômbia, Colômbia,Colômbia, Colômbia

Quem se lembra disso é uma pessoa feliz.
zeh disse…
léo coxa colada.

não falarei sobre roth

sem mais no momento.
zeh disse…
bah, anos 90 rules.

fuck the 80's
Ponso disse…
Cansei. Celso Roth é o pior de todos os técnicos ditos "de ponta". E é pior que a maioria dos "medíocres". E é pior que alguns técnicos "pequenos". Prefiro UM BELHÕES de vezes um Leandro Machado do que um Celso Roth.
natusch disse…
4-4-2 com Leo no banco parece ser a resposta no momento. Eu sou admirador do 3-5-2, mas acho que com as peças que existem ele não é o esquema mais adequado. E 3-6-1 nunca me agrada muito, por mais que funcione eventualmente.
chico disse…
PONSO!!!!!!!!

Finalmente uma alma concorda comigo!!!!!!!!
fsf disse…
sugiro que a reportagem de CnM comece a participar das coletivas pós-jogo. notemos que um blogueiro americano fez perguntas ao seu presidente na primeira coletiva deste.
Vicente Fonseca disse…
O problema, Fipa, é que os caras podem me barrar, e não quero me tornar mais um daqueles jornalistas que ganham ranço porque não conseguiram entrevista.

Se bem que, com a grife do repórter esportivo d'O Estadão, Giuliander Carpes, em nosso Carta na Mesa, talvez as coisas sejam facilitadas para o nosso trabalho.

Abraço.