Crise na Serra

Maior polo econômico do Estado atrás da Região Metropolitana, a Serra notabilizou-se por colocar times entre os primeiros colocados do Campeonato Gaúcho quase sempre, por vezes decidindo o título e, em duas vezes, ganhando-o (em 1998, com o Juventude, e em 2000, com o Caxias). Nos últimos 20 estaduais, sempre ao menos um time da região figura entre os quatro primeiros colocados ao final.

Em 2009, até aqui, a situação tem sido diferente. É cedo ainda, mas estamos prestes a encerrar a primeira fase do turno e as quatro melhores campanhas do Gauchão são de Internacional, Ypiranga, Santa Cruz e Novo Hamburgo. O Grêmio entrará neste G-4 logo, logo. Para as quartas de final, somente o Veranópolis representaria a região. Nem Caxias, nem Juventude, estariam classificados. No caso do Ju, é visível a queda de qualidade do time de 2006 para cá: gradativamente vem piorando.

Longe de mim secar os clubes da região, mas acho válido que as outras regiões do Estado estejam presentes no Gauchão, disputando as fases finais. O que vimos nos últimos anos é quase que um torneio entre Região Metropolitana e Serra. Acho extremamente válido que o Alto Uruguai (Ypiranga), que o Vale do Rio Pardo (Santa Cruz e Avenida) e que as Missões (São Luiz) coloquem reprsentantes nas fases finais do Gauchão. Ainda falta a Zona Sul (Brasil) e a Região Central do Estado (Inter/SM) se recuperarem na tabela. A falta de um time da Região da Campanha (Guarany de Bagé, Grêmio Santanense) na primeira divisão é uma pena.

Ontem a situação dos caxienses se agravou com as derrotas de Caxias e Juventude para Avenida e Grêmio. Os grenás, então, estão quase eliminados. Além de estarem em sexto lugar de seu grupo, pegam o Internacional no Beira-Rio. O Juventude recebe o São Luiz, que ainda briga por vaga, e dois de seus quatro adversários (Novo Hamburgo, Veranópolis, Avenida e Esportivo) têm de tropeçar. Parada duríssima.

Já o tricolor porto-alegrense fez o dever de casa e tem 10 pontos. Vencendo o jogo que tem atrasado, já pula para a liderança do grupo. Domingo, contra um Avenida ascendente, será complicado, ainda mais se puser reservas. Mas a classificação está praticamente garantida.

Libertadores
Nesta primeira semana da fase de grupos, onde nenhum brasileiro entrou em campo, nenhuma surpresa. Ontem, River Plate e Nacional sofreram para derrotar Nacional-PAR e San Martín-PER. O San Lorenzo goleou o San Luis e provou ser melhor time que o River neste momento. O equilíbrio entre Defensor e América de Cali era esperado, e a magra vitória uruguaia era de certa forma esparada.

Estaduais
Coloquei as tabelas de pontuação ano passado à esquerda do blog para não precisar tomar o tempo de vocês com textos longos sobre as competições que a Dupla Gre-Nal não participa. Mas já estamos nos encaminhando para a metade de alguns dos torneios, de forma que agora é possível tirar algumas primeiras conclusões.

Em São Paulo, os grandes dominam, à exceção do Santos, que demitiu Márcio Fernandes. O Palmeiras chama a atenção por ter vencido todos os seus oito jogos no ano, com Keirrison destruindo as defesas. Nestas oito partidas palmeirenses, fez oito gols. Média espetacular.

No Rio, mesmo que os grandes não estejam lá essas coisas, todos vão bem, inclusive o Vasco. Agora o time de São Januário perdeu seis pontos e está em penúltimo de seu grupo, mas tem tido campanha dentro de campo bem aceitável, era líder. O Fluminense, que vem atrás, é que está em situação pior, apesar de ter mais qualidade. Flamengo e Botafogo dominam o outro grupo com tranquilidade, mesmo que tenham piorado de 2008 para agora.

Em Minas, Cruzeiro e Atlético-MG invictos. A Raposa, a exemplo do Palmeiras, ganhou todos os seus jogos em 2009. São os dois times que melhor começam o ano. Em Pernambuco, Sport garantiu com facilidade o título do turno e um lugar na final. Chama a atenção o bom desempenho do Santa Cruz, vice, tentando garantir vaga na Série D para voltar a ser o que era antes. Em Santa Catarina, Joinville e Criciúma decidem domingo o título do turno e o primeiro finalista. Chama a atenção a péssima campanha do Avaí, que jogará a Série A nacional: oitavo entre dez participantes.

Em tempo:
- Voltaremos segunda com a análise de Avenida x Grêmio e algo mais, se eu conseguir assistir. Sábado teremos um texto especial e atemporal, para não deixar este espaço vazio no fim-de-semana. Até a volta!

Comentários

Vine disse…
Será o Avaí o novo Ipatinga, que seria mas não foi o novo Santa Cruz?

Post anterior: Vicente em chamas, alavancando sua carreira como treinador...

Verificação de palavras: dersi
Homenagem a atriz que morreu ano passado ¬¬
1) Faltou o resultado do Universitario Sucre 1x1 Deportivo Quito ali à esquerda, no grupo do Cruzeiro (sim, eu assiti parte desse jogo ontem de noite).

2) Por que tem análise do Aurora e do Boyacá Chicó aqui e não tem do União Rondonópolis? Aliás, não confundam Rondonópolis com União Rondonópolis, que nem o Paulo Britto faz. São dois times diferentes.

3) Caso não seja feita a análise, saibam que esse time está APENAS com a nona melhor campanha no Matogrossense 2009, de 16 times (já esteve pior), com 6 pontos em 5 jogos. Será uma baba do boi para o Inter.
chico disse…
Assisti River Plate 1 X 0 Nacional(PAR). Típico jogo de Libertadores onde o time grande pressiona o tempo inteiro e o pequeno só na retranca. Apesar da valentia dos guaranís, "los millonários" venceram no final com um golo impedido.

Quem acha que Ronaldo do cúrinthians está gordo, tem que ver o atacante do River Plate, Fabbiani.

O GRÊMIO não pode fazer linha de impedimento em cobranças de falta na Libertadores! O Nacional (PAR) fez, o juiz não marcou e perdeu o jogo.
Já foi assim na final em 2007, Chico.
Zeh disse…
CADÊ O GOIANÃO 2009?

DRAGÃO só não é o melhor ataque pq o VILA NOVA (morra na segundona) abriu as pernas pro goiás...
Sim! 6 a 1, três gols do tal Felipe. E em casa o Vila Nova tomou essa goleada absurda!!!

Morram!!!
Vicente Fonseca disse…
É só os caras me darem uma chance que eu mostrarei serviço, Vine.

jhfdjdfsjk

Nada de Goianão. Já chega aquele hino do DRAGÃO no Carta na Mesa.

Linha de impedimento = burrice sem tamanho.